3 meses da Duda

Eu amo contar histórias, exatamente da maneira como elas são... e falar de famílias sempre envolve alegria, amor e carinho. Mas como diz um ditado aí, "se fosse fácil não teria graça", toda história precisa ter sua pitadinha de emoção.

E a Duda veio ao mundo trazendo mil palpitações no coração dessa família. Ela teve pressa, pressa em conhecer seus maiores amores dessa vida: "que mané esperar 40 semanas o que, já estou bem grandinha", hehehehe e, com 28 semanas essa princesa decidiu que era hora de nascer.

A Duda nasceu e como todo prematuro, teve que ir pra incubadora, pequenina, seus pais só podiam vê-la pelo lado de fora da caixinha. E aquele sonho de ver sua filha nascendo, você a recebendo no seu colo, com aquele cheiro que só as mães sentem (e amam rsrs) não aconteceu. Mas nessa hora, se você pensa que os pais esmorecem, que nada, nessa hora nasce uma mãe leoa e um pai super herói!

Uma mãe que enfrenta as dores (físicas e emocionais), enfrenta o cansaço, o medo, a tristeza e está lá, todos os dias, com um sorriso no rosto comemorando cada pequeno número que aumenta na balança. E um pai, que enfrenta tudo isso e ainda é o ombro, o abraço, o carinho e a proteção para a mãe.

Quando pensamos em união de casal, isso sim é união, um estar ao lado do outro, dando força, amor e pílulas de fé! E foi essa soma que fez a Duda surpreendentemente evoluir, se superar, ganhar peso e finalmente ir para o seu lar.

Nessa jornada, além dos papais, a Duda ganhou uma companheirinha, a gatinha Marie. Um mimo e um símbolo, uma forma de perceber o quanto a Duda ainda ficaria enorme perto daquela pelúcia. E se hoje, aos 3 meses, a Duda não pode ser comparada ao tamanho de um bebê de 3 meses que nasceu no tempo normal, saibam papais, que pra sempre ela jamais poderá ser comparada à nada e ninguém, porque para vocês ela sempre será a mais linda, esperta, corajosa, destemida, forte e guerreira menina!



























251 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo